Produtores de cinema de Hollywood visitam Portugal

Produtoras de cinema dos Estados Unidos fazem uma visita de reconhecimento do país para possíveis acordos de rodagem de produções cinematográficas em Portugal, numa iniciativa a convite do Turismo de Portugal e do ICA, e que surge no seguimento da criação do Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema.

Segundo fonte do ICA, nesta viagem participam sete representantes de estúdios e produtoras de Hollywood. Estão previstas visitas a Lisboa, Sintra, à região centro (Óbidos, Tomar e Coimbra), Porto e região do Douro.

Deverão acontecer também “encontros com diversos agentes nacionais do sector cinematográfico e audiovisual, bem como com representantes do Turismo e da Cultura”.

Aquele novo Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema – cuja regulamentação ainda não entrou em vigor – tem como objetivo apoiar iniciativas que contribuam para promover Portugal como destino turístico todo o ano e vem substituir o benefício fiscal à produção de filmes em território nacional, segundo o decreto-lei.

O fundo prevê um valor até 50 milhões de euros, para incentivar a produção de cinema internacional em Portugal, através do Turismo de Portugal, organismo que vai gerir este apoio, em articulação com o ICA.

Em junho, quando o fundo entrou em vigor, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou publicamente que, até aqui, “Portugal estava completamente fora do mapa dos produtores internacionais”.

“É uma das vantagens que Portugal tem para filmagens internacionais porque permite cenários completamente diferentes, num curto espaço de tempo”, argumentou.

Um dos eixos estratégicos da atual direção do ICA passa pelo plano internacional, não só para uma maior divulgação externa da produção cinematográfica portuguesa, mas também para mostrar Portugal como um território atrativo para nele investirem.

Em junho, em entrevista à agência Lusa, o presidente do conselho diretivo do ICA, Luís Chaby Vaz, revelou que o instituto tinha recebido, até então, pedidos para dez projetos, oriundos de países como Espanha, França, Bélgica, Índia e Alemanha.

Em coordenação com esta estratégia internacional, está em curso a criação de uma ‘film commission’ nacional, que terá uma equipa própria dentro do ICA, e se coordenará com as estruturas locais e regionais existentes no país.

“Não interessa vender sol, golfe, praias. Interessa vender as características próprias do setor e, do ponto de vista patrimonial, apresentar soluções práticas para os problemas que são levantados”, explicou. (Ag.Lusa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.