Portugal tem a 3ª maior subida homóloga nos preços das casas no 3º trimestre 2017

Bolha imobiliaria à vista? Os preços homólogos das habitações aumentaram, no terceiro trimestre de 2017, 4,1% na zona euro e 4,6% na União Europeia (UE), com Portugal a registar a terceira maior subida (10,4%) entre os Estados-membros, divulga o Eurostat.

Em maio/junho de 2017, o Banco de Portugal já estva preocupado com o risco de que uma eventual bolha imobiliária venha a penalizar fortemente o sistema financeiro nacional.

“A atual conjuntura de maior crescimento económico, subida de preços no imobiliário e maior concorrência poderá propiciar uma menor restritividade nos critérios de concessão de crédito (a famílias e empresas), que poderá, por sua vez, comprometer a sustentabilidade financeira de famílias, empresas e das próprias instituições de crédito”, alerta o regulador.

Carlos Costa (Banco de Portugal)

Entre junho e setembro últimos, os preços das habitações subiram, em termos homólogos, 4,1% na zona euro e 4,6% na UE, e, face ao trimestre anterior, subiram 1,7% em ambas as zonas, tendo a quarta maior subida sido observada em Portugal (3,5%).

As maiores subidas homólogas registaram-se na República Checa (12,3%), na Irlanda (12,0%) e em Portugal (10,4%), tendo havido apenas um recuo nos preços das casas, em Itália, de 0,9%.

Já face ao segundo trimestre de 2017, a Irlanda conheceu a maior subida (5,7%), seguindo-se Malta (4,3%), Holanda (3,7%) e Portugal (3,5%).

Na Roménia (-1,6%), Finlândia, Itália (-0,5% cada) e Chipre (-0,3%) os preços das habitações recuaram do segundo para o terceiro trimestre de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.