• Sáb. Nov 27th, 2021

Filme “Selvajaria” de Miguel Gomes é premiado no Festival de Locarno

Miguel-Gomes-Selvajaria

O novo filme do realizador português Miguel Gomes, intitulado “Selvajaria“, recebeu o prémio especial do júri no programa “The Films After Tomorrow” do Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, anunciou esta sexta-feira a organização.

Miguel Gomes (Lisboa, 1972) é um realizador português que se enquadra no grupo de cineastas, formados na Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa, que desponta nos anos noventa do século XX.

O filme, uma coprodução entre Portugal, França, Brasil, China e Grécia, é uma adaptação livre da obra literária brasileira “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, “dando conta da obscura guerra que teve lugar na Bahia no ano de 1897”, refere a produtora O Som e a Fúria.

O júri, que atribuiu esta distinção no valor de 50 mil francos suíços (46.511 euros), foi composto por Nadav Lapid, Lemohang Jeremiah Mosese e Kelly Reichardt.

O programa “The Films After Tomorrow” (“Os Filmes Depois de Amanhã”) pretendeu apoiar “realizadores que foram forçados a parar de trabalhar por causa da pandemia”, com um júri a atribuir prémios aos melhores projetos.

Além de “Selvajaria”, também o novo filme do argentino Lisandro Alonso, que conta com coprodução portuguesa, recebeu um prémio de 3.000 francos suíços (2.790 euros).

Miguel Gomes, inicia carreira nos primeiros anos da década seguinte. Trabalhando com um grupo de jovens produtores formados pela mesma escola, empenha-se, tal como vários outros realizadores dessa geração, na criação de filmes de autor, seguindo a tradição inovadora do cinema português, quer na sua vertente antropológica quer artística, tradição essa renovada nos anos sessenta pelo movimento do Novo Cinema, que em grande parte se inspira no Neorrealismo italiano e na Nova Vaga francesa.

Como outros dessa geração, favorecido pelos critérios regulamentares de apoio estatal às primeiras obras e graças ao dinamismo da jovem produtora que produziu todos os seus filmes O Som e a Fúria, num curto espaço de tempo será contemplado com vários prémios em festivais nacionais e internacionais. Mostras da sua obra são feitas na Áustria (Viennale), em 2008 e, em 2009, na Argentina (Bafici) e Espanha (Centro de Artes e Imaxes da Corunha).

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
“Glória” é o thriller e o primeiro original português da Netflix
gloria-thriller-tiago-guedes

A série "Glória", um thriller passado durante a Guerra Fria, com realização de Tiago Guedes, é o primeiro projeto português original da Netflix, tem produção da SPi, do Grupo SP Read more

Filme de David Pinheiro Vicente selecionado para competição de “curtas” de Cannes
Festival-Cinema-Cannes

O filme “O Cordeiro de Deus”, do realizador português David Pinheiro Vicente, foi selecionado para a competição de curtas-metragens do Festival de Cinema de Cannes, anunciou a organização. Segundo o Read more

Óscar de melhor filme : Green Book – Um guia para a vida
Green-Book

O Óscar de melhor filme foi hoje entregue a "Green Book - Um guia para a vida", na 91.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas, dos Read more

Urso de Ouro para Portugal nas curtas-metragens de Berlim
diogo costa amarante

Diogo Costa Amarante vence em Berlim com um filme estreado no Curtas Vila do Conde. Dos quatro filmes portugueses a competir para o Urso de melhor filme na Berlinale Short, Read more

Show Buttons
Hide Buttons