O encontro entre fado de Coimbra e de Lisboa no Festival das Artes

A sexta edição do Festival das Artes, que decorre em Coimbra entre 18 e 29 deste mês, vai promover um concerto, no dia 28, em que o fado de Lisboa e o de Coimbra se irão cruzar.

O concerto, que se realiza no Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, junta o fadista lisboeta Ricardo Ribeiro com o cantor Luís Alcoforado e o guitarrista Paulo Soares, ambos de Coimbra.

O encontro entre o Fado de Lisboa, que é património mundial, e o fado de Coimbra foi pensado pela particularidade do tema deste ano do Festival das Artes ser o património, explicou Andrea Lupi, produtora musical do evento.

O espetáculo deverá ter duas partes em que os artistas tocam separados, para que no final “se juntem para interpretarem de forma conjunta o fado de Lisboa e o de Coimbra”, referiu.

Ligados ao tema do Festival das Artes, estarão também os concertos da Orquestra Chinesa de Macau, com o espetáculo intitulado “Património Mundial de Macau”, a 21, e o concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa com um repertório em torno do “Património Sinfónico”, no dia 20.

No ciclo de música do evento, também haverá “dois recitais de piano”, com duas “revelações”: a ucraniana Natasha Kudritskaya (que toca a 26) e o português Raúl da Costa (a 24), nome sugerido pelo pianista Artur Pizarro, informou Andrea Lupi.

Natasha Kudritskaya irá interpretar “uma obra de Jean-Philippe Rameau, que é escrita para cravo” e Raúl da Costa aborda “a música portuguesa e a põe lado a lado com grandes nomes do romantismo”, como Schubert ou Ravel, sublinhou a responsável.

Estes dois concertos surgem de um “ênfase” dado pela organização este ano “a novas caras e a jovens que se estão a afirmar”, como ainda é o caso do concerto da Estágio Gulbenkian Orquestra ou do “Concerto da Juventude”, de dois coletivos de jazz do Conservatório de Música de Coimbra.

O ciclo de música conta ainda com um concerto da Orquestra Clássica do Centro no Anfiteatro Colina de Camões e de dois espetáculos no barco Basófias, no rio Mondego, de dois trios de jazz.

A componente musical do festival termina a 29, com a atuação da cantora de jazz Sofia Vitória e do pianista Luís Figueiredo, em que será interpretado o primeiro álbum do duo, “Palavra de Mulher”, editado em 2012, e no qual exploram o universo feminino do repertório do cantautor brasileiro Chico Buarque.

No decorrer do Festival das Artes, haverá ciclos de cinema, gastronomia, conferências, exposições e ainda um serviço educativo destinado ao público infantojuvenil. (Ag.Lusa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Show Buttons
Hide Buttons