Liga das Nações: Seleção de Portugal vence Holanda e conquista Liga das Nações

Um golo de Gonçalo Guedes permitiu no domingo à seleção portuguesa de futebol conquistar a primeira edição da Liga das Nações, com um triunfo por 1-0 na final com a Holanda, no Estádio do Dragão, no Porto. “Vamos cantar todos… campeões, campeões, nós somos campeões”

O jogador do Valência, que substituiu no ‘onze’ João Félix em relação às meias-finais, resolveu o encontro aos 60 minutos, com um remate à entrada da área, após um passe de Bernardo Silva.

O conjunto das ‘quinas’ arrebatou o segundo título internacional da sua história, depois do campeonato da Europa de 2016, então numa final com a anfitriã França (1-0, após prolongamento), graças a um golo de Éder.

A seleção de futebol de Portugal celebrou com milhares de adeptos, na Avenida dos Aliados, no Porto, a conquista da Liga das Nações, o primeiro troféu desta nova prova da UEFA.

Eram cerca das 23:30 quando o grupo subiu à varanda da câmara municipal do Porto, iluminada com as cores de Portugal, com o ‘capitão’ Cristiano Ronaldo a liderar o grupo e rapidamente exibir o troféu à multidão.

“Vamos cantar todos… ‘campeões, campeões, nós somos campeões”, começou por desafiar o madeirense, que assumiu o papel de mestre de cerimónias, levando os milhares de presentes ao delírio, festejando o triunfo por 1-0 sobre a Holanda, na final no Estádio do Dragão.

Cristiano Ronaldo congratulou-se com a sua primeira festa nos Aliados — “é impressionante, lindo, estou emocionado” — e, “em nome da seleção”, agradeceu o calor humano que o grupo sentiu nestes dias de trabalho no Porto.

“Em nome da seleção, todos os meus companheiros, presidente, treinadores, um obrigado muito grande, pois sem vocês isto não era possível. Com o apoio com a Suíça e hoje, sentimos a vossa força e energia. Muito obrigado, pessoal”, disse.

Seguiu-se o treinador Fernando Santos, que agradeceu o entusiasmo em torno da seleção, dedicando a taça a todos os que ali celebravam: “Viva o Porto, viva Portugal”.

O microfone passou também pelo marcador do único golo, Gonçalo Guedes, que elogiou a equipa e o público, o mesmo sucedendo com Pepe — “representar o país é para todos algo único” -, mais habituado ao palco da festa, neste caso ao serviço do FC Porto.

Fernando Gomes, presidente da federação, também teve direito a tempo de antena ao microfone, exacerbando a “felicidade” pela conquista da Liga das Nações.

O hino finalizou a cerimónia, que durou menos de 15 minutos, mas foi intensa, com o grupo a recolher rapidamente ao autocarro da seleção e desaparecer na noite, sendo brindada por milhares no seu trajeto na Invicta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.