• Sex. Abr 23rd, 2021

A associação Transparência e Integridade quer suspensão imediata dos Vistos Gold

vistos-gold

A associação Transparência e Integridade defendeu hoje a suspensão imediata do programa ‘vistos gold’, tendo em conta o risco de facilitar o branqueamento de capitais e de abrir as fronteiras do espaço Schengen ao crime organizado.

Num encontro com jornalistas, em Lisboa, a Transparência e Integridade Portugal, rede global de organizações não governamentais anticorrupção presente em mais de 100 países, denunciou aquilo que considera os riscos mais evidentes das autorizações de residência para atividade de investimento, conhecidas por ‘vistos gold’, designadamente branqueamento de capitais, financiamento de crime organizado ou terrorismo e fuga aos impostos.

“Corremos o risco de estar a abrir as fronteiras do espaço Schengen ao crime organizado”, referiu ainda a associação cívica, citando recentes investigações.

A Transparência e Integridade pediu, em fevereiro, informação detalhada sobre os ‘vistos gold’ e sobre o seu impacto económico ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, ao Ministério da Economia e ao gabinete do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

No entanto, e segundo documentação divulgada no encontro, o SEF não respondeu, o Ministério da Economia remeteu todas as questões para o Ministério da Administração Interna e o gabinete do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais indicou que a informação não está organizada em arquivo pela administração central.

Meetic

O presidente da associação, João Paulo Batalha, considerou estranha a resposta do Governo, sublinhando que é importante existir “uma discussão pública” sobre os ‘vistos gold’.

João Paulo Batalha lembrou que esta autorização de residência foi criada em 2012, “no pico da crise”, referindo que o investimento no imobiliário é “uma forma de resgate indireto aos bancos”, uma vez que a maioria dos ‘vistos gold’ serve para aquisição de casas.

“O imobiliário é uma das maiores fontes de risco de branqueamento de capitais porque permite branquear, de uma só vez, quantidades enormes de dinheiro”, disse a vice-presidente da Transparência e Integridade, Susana Corado.

Dados do SEF indicam que entre outubro de 2012 e fevereiro de 2018 foram atribuídos 5.876 ‘vistos gold’, 5.553 dos quais por via do requisito da aquisição de imóveis, 314 através do requisito da transferência de capital e nove através da criação de emprego de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

Com um investimento gerado de cerca de 3,6 mil milhões de euros desde a sua criação, as principais nacionalidades que têm recebido estes vistos são a chinesa (3.709), seguida da brasileira (507), sul-africana (234), russa (206) e turca (158).

Susana Corado sublinhou que estes são “países de risco” e onde têm origem “vários fluxos financeiros ilícitos que circulam pelo mundo”, além de registarem “pouca cooperação judicial”.

Além da suspensão imediata do programa de autorização de residência para a atividade de investimento, a Transparência e Integridade pede também que seja disponibilizada toda a informação sobre o mecanismo e aumente a investigação sobre o branqueamento de capitais.

Em caso de continuidade do programa, a associação defende que seja criado um plano de prevenção de risco de corrupção, um manual de procedimentos e um mecanismo de fiscalização.

No encontro, em que esteve presente a eurodeputada socialista Ana Gomes, a Transparência e Integridade recomendou ainda um reforço da informação recolhida e publicamente disponibilizada sobre os beneficiários de ‘vistos gold’ e a realização de avaliações independentes aos imóveis para concessão de vistos.

Facebook Comments
A visão internacional sobre a tolerância de Portugal frente à Corrupção
pt-portugal

Segundo openDemocracy, a Corrupção é generalizada e está profundamente enraizada no sistema econômico e político em todo o mundo. Mas os mecanismos de combate da corrupção, apesar de um sistema Read more

Blogue que divulgou e-mails do Benfica reabre em servidor situado no Irão
blogging

A plataforma de alojamento WordPress, retirou do ar o blogue "O Mercado de Benfica" que nos últimos meses vinha divulgando e-mails privados do Benfica. Entre outros processos judiciais mais mediáticos Read more

PJ investiga há algum tempo sobre ataque informático à PLMJ
cybersecurite2

A Polícia Judiciária está a investigar o ataque informático de que foi alvo a sociedade de advogados PLMJ, que garantiu já ter tomado medidas de proteção e contenção. Fonte da Read more

Vistos Gold: Investimento sobe 33% para 45,7 milhões de euros
vistos-gold

O investimento captado através dos vistos gold subiu 33% em agosto, face a igual período de 2017, para 45,7 milhões de euros, de acordo com os dados estatísticos do Serviço Read more

Show Buttons
Hide Buttons