• Sex. Dez 2nd, 2022

Avaliação bancária das casas volta a subirem em setembro e bate recorde

imovéis
Share This !

A avaliação bancária das casas aumentou em setembro, pelo sexto mês consecutivo, fixando-se em 1.135 euros por metro quadrado e batendo máximos de 2011, informa o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em setembro, o valor médio de avaliação bancária para o total do país aumentou 13 euros face a agosto, traduzindo um aumento de 1,2% face a esse mês anterior e de 5,5% face ao mesmo mês de 2016.

Segundo o INE, em setembro, o valor médio de avaliação bancária aumentou de forma generalizada, em todas as regiões e em ambos os tipos de imóvel — moradias e apartamentos -, quer em termos mensais, quer homólogos.

O valor médio das avaliações bancárias aumentou 0,7% para as moradias e 1,6% para os apartamentos.

A nível regional, as maiores subidas registaram-se na Região Autónoma dos Açores (2,1%), na Região Autónoma da Madeira (2,0%) e no Centro e na Área Metropolitana de Lisboa (1,5%), e as menores registaram-se no Alentejo (0,8%) e no Norte (0,6%).

De acordo com o índice do valor médio de avaliação bancária, em setembro, o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região Autónoma da Madeira e o Alentejo Litoral apresentaram valores de avaliação bancária superiores à média nacional.

Os valores de avaliação no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa foram, respetivamente, 26% e 22% superiores ao registado para a totalidade do país, sendo a região Terras de Trás-os-Montes aquela que apresentou valor mais baixo, menos 30% do que a média.

Nos apartamentos, o valor médio de avaliação bancária em setembro foi de 1.192 euros/metro quadrado (m2), 19 euros acima do valor de agosto, registando-se os maiores aumentos nas Região Autónoma dos Açores e Região Autónoma da Madeira (3,3% e 2%, respetivamente), e no Alentejo o menor crescimento (0,7%).

O valor médio de avaliação para a tipologia de apartamento T2 situou-se em 1.196 euros/m2, mais 21 euros do que no mês anterior, enquanto para os apartamentos T3 houve um aumento de 18 euros, tendo o valor médio aumentado para os 1.121 euros/m2.

Nas moradias, o valor médio de avaliação bancária em setembro fixou-se em 1.051 euros/m2, sete euros acima do de agosto, e em termos homólogos o valor médio de avaliação das moradias aumentou 5%.

Quando comparado com agosto, as moradias de tipologia T3 aumentaram 15 euros em setembro, para 1.034 euros/m2, enquanto a tipologia T4 diminuiu quatro euros para 1.055 euros/m2. (Ag.Lusa)

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Empresários da construção na seca de investimento público
construcao

Em Abril, a produção do sector da construção caiu 21,5%, face a mesmo mês de 2012, com a engenharia civil a cair 22,6%, diz a Associação de Empresas de Construção Read more

Governo não vai conseguir o corte na despesa
joao ferreira amaral

video - Governo não vai conseguir cortar os 4,7 mil milhões de euros na despesa e defende uma saída do Euro para Portugal, sublinhou Ferreira do Amaral O economista João Read more

Eurogrupo admite mais apoios para Portugal
EuroGrupo

O presidente do Eurogrupo admitiu hoje que poderão vir a ser consideradas medidas de apoio complementares a Portugal e Irlanda para ajudar estes dois países a saírem dos programas de Read more

Equador renuncia a acordo aduaneiro com os EUA devido ao caso Snowden
Ricardo Patino

O Equador anunciou, que renuncia ao pacto aduaneiro com os EUA, que lhe valia tarifas preferenciais, denunciando o acordo como uma "instrumento de chantagem" num momento em que o Governo Read more

Troika duvida do plano de cortes na despesa do Estado português
troika em portugal

A Troika deixou ontem Lisboa com dúvidas sobre o plano de cortes na despesa do Estado. Este é o balanço dos trabalhos realizados nos últimos cinco dias na capital portuguesa. Read more

Portugal deve deixar clara determinação em prosseguir o programa de ajustamento
Durão Barroso

Durão Barroso sublinhou, em Vilnius, a importância de Portugal continuar a mostrar a mesma determinação na implementação do programa de ajustamento, advertindo que os mercados reagem com nervosismo a qualquer Read more