• Seg. Fev 26th, 2024

Documento identifica responsáveis pelas perdas com swaps

ByTeam

Dez 17, 2013
Share This !

Os responsáveis pelas perdas com swaps, documento identifica o ex-secretário de Estado Costa Pina, a banca e os gestores públicos. O relatório preliminar da comissão de inquérito aos swaps propõe que as conclusões apuradas pelos deputados sejam enviados para a Procuradoria-Geral da República. No seu desenho preliminar, o documento identifica como responsáveis pelas perdas com swaps o anterior Governo, a banca e os gestores das empresas públicas.

A proposta de relatório foi apresentada hoje pela deputada do PSD Clara Marques Mendes, a relatora, aos jornalistas.

Clara Marques Mendes referiu que o secretário de Estado do Tesouro e Finanças do Governo de José Sócrates, Carlos Costa Pina, não seguiu as recomendações da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças. “Este comportamento em nada contribuiu para uma eficaz contenção da situação de risco, permitindo a proliferação deste tipo de contrato”, acusou a deputada.

Na apresentação, Clara Marques Mendes descreveu todo o processo dos swaps desde a sua assinatura pelas empresas públicas até à execução da solução escolhida pelo actual Governo. Contudo, não aprofundou a demora do actual Governo na tomada de uma decisão.

O relatório apresenta várias recomendações, entre outras que o Governo avalie o resultado das novas regras estabelecidas para este tipo de produtos financeiros e envie as respectivas conclusões à Assembleia da República num prazo de 180 dias. Outra recomendação do relatório é que o Governo passe a assegurar o adequado financiamento das actividades das empresas públicas.

Em reacção à proposta de relatório, o deputado social-democrata Afonso Oliveira considerou como “clara” a conclusão de que o actual Governo “actuou sobre o problema e tomou decisões sobre o futuro”. Frisou também que “há responsáveis” na contratação destes produtos financeiros e que por isso as conclusões devem ser enviadas para a PGR.

Hélder Amaral, deputado do CDS, também sublinhou a sua concordância com o conteúdo do relatório preliminar, tendo defendido que “este é um problema do PS”, já que os contratos foram assinados “entre 2007 e 2010”. (J.Economico)


Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Empresários da construção na seca de investimento público

Em Abril, a produção do sector da construção caiu 21,5%, face a mesmo mês de 2012, com a engenharia civil a cair 22,6%, diz a Associação de Empresas de Construção Read more

Governo não vai conseguir o corte na despesa

video - Governo não vai conseguir cortar os 4,7 mil milhões de euros na despesa e defende uma saída do Euro para Portugal, sublinhou Ferreira do Amaral O economista João Read more

Eurogrupo admite mais apoios para Portugal

O presidente do Eurogrupo admitiu hoje que poderão vir a ser consideradas medidas de apoio complementares a Portugal e Irlanda para ajudar estes dois países a saírem dos programas de Read more

Equador renuncia a acordo aduaneiro com os EUA devido ao caso Snowden

O Equador anunciou, que renuncia ao pacto aduaneiro com os EUA, que lhe valia tarifas preferenciais, denunciando o acordo como uma "instrumento de chantagem" num momento em que o Governo Read more

Troika duvida do plano de cortes na despesa do Estado português

A Troika deixou ontem Lisboa com dúvidas sobre o plano de cortes na despesa do Estado. Este é o balanço dos trabalhos realizados nos últimos cinco dias na capital portuguesa. Read more

Portugal deve deixar clara determinação em prosseguir o programa de ajustamento

Durão Barroso sublinhou, em Vilnius, a importância de Portugal continuar a mostrar a mesma determinação na implementação do programa de ajustamento, advertindo que os mercados reagem com nervosismo a qualquer Read more

Show Buttons
Hide Buttons