• Ter. Jul 5th, 2022

FMI revê em alta crescimento do PIB português para 2018

FMI

O FMI (Fundo Monetário Internacional) reviu em alta a estimativa de crescimento da economia portuguesa deste ano para 2,4%, mas continua a estimar que o PIB avance 1,8% em 2019, abaixo do previsto pelo Governo.

De acordo com o ‘World Economic Outlook’ (WEO), relatório com previsões económicas mundiais divulgado, o FMI melhorou a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português, de 2,2% para 2,4%.

Esta nova previsão fica ligeiramente acima do estimado pelo Governo, que prevê que a economia portuguesa cresça 2,3% no conjunto deste ano, segundo o Programa de Estabilidade 2018-2022 entregue na sexta-feira à Assembleia da República.

No entanto, para o próximo ano, o FMI mostra-se menos otimista do que o executivo liderado por António Costa, mantendo a estimativa de crescimento do PIB em 1,8%.

No Programa de Estabilidade, o Governo estima que a economia cresça acima de 2% até 2022, avançando 2,3% em cada um dos anos até 2020, e abrandando em 2021 e novamente em 2022, ao crescer 2,2% e 2,1%, respetivamente. O FMI contraria estas previsões e diz que é já em 2019 que a economia abranda.

Por outro lado, o Fundo está mais otimista do que o Governo no que diz respeito à redução do desemprego, estimando que fique abaixo dos 7% já em 2019, um ano mais cedo.

No WEO, o FMI prevê que a taxa de desemprego desça para 7,3% este ano e para 6,7% no próximo.

O Governo, por sua vez, antecipa que a taxa de desemprego se reduza para 7,6% este ano e para 7,2% no próximo, descendo para 6,8% em 2020, para 6,5% em 2021 e para 6,3% em 2022.

Ao contrário do executivo, o FMI estima que saldo da balança corrente se deteriore, representando um excedente de 0,2% do PIB este ano e um défice de 0,1% do PIB em 2019.

No Programa de Estabilidade, prevê-se que o excedente da balança corrente cresça para 0,7% do PIB este ano, mantendo-se nesse valor até 2020 e reduzindo-se até 0,4% do PIB em 2022.

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Economia: Banca vendeu carteiras de 15 mil milhões em ativos maus
jporfirio-novo-banco-03_09_2020

Segundo o jornal online do Obervador, em três anos foram vendidas mais de 40 portefólios de créditos e imóveis, considerados ativos não produtivos, por instituições financeiras em Portugal. A maioria Read more

Existe “muitas situações graves” de empresários que não conseguem apoios
hotelaria-restauracao

Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) disse que recebe "muitas queixas" diariamente sobre "situações graves" de empresários que não conseguem apoios e que "já não há desculpa" Read more

Governo admite rever em baixa as previsões económicas para 2021
ministerio-financas-650

Derrapagem na economia portuguesa e no défice de 2021 devido ao novo confinamento. Ministério das Finanças assume derrapagem nas previsões do défice e do crescimento económico para 2021, devido ao Read more

TAP: CDS presiona Governo para que envie cópias de contratos celebrados desde 2015
TAP-06-12-2020

O partido CDS-PP quer que o Governo envie para a Assembleia da República uma cópia de todos os contratos celebrados entre a TAP e o Estado português, desde 2015, assim Read more

Show Buttons
Hide Buttons