• Ter. Nov 30th, 2021

Governo socialista : “António Costa andou a enganar os portugueses”

Paulo-Rangel-27-10-2021

António Costa andou a enganar os portugueses durante todo este tempo“, disse Paulo Rangel, acrescentando que os orçamentos aprovados “ao longo destes seis anos” foram, “em muitos aspetos, prejudiciais para o país.”

Cartão vermelho ao Orçamento de Estado (OE). Como chegámos ao ‘chumbo’ e o que vem aí?

Executivo de António Costa, BE e PCP não chegaram a acordo sobre as propostas que deveriam constar no Orçamento do Estado e o documento acabou – sem surpresa – a ser chumbado.

Agora, já antecipou Marcelo Rebelo de Sousa, seguir-se-ão eleições antecipadas.

Como previamente anunciado, PCP e BE levantaram-se das cadeiras no momento de votar contra o Orçamento do Estado para 2022, na generalidade, levando ao ‘chumbo’ do documento, esta quarta-feira, na Assembleia da República.

Com o fim – agora inquestionável – da Geringonça (e sem apoio da Esquerda), há duas certezas: o Governo de António Costa não se demite e Marcelo Rebelo de Sousa já antecipou que irá convocar eleições antecipadas.

Desde a apresentação do documento que comunistas e bloco de esquerda mostraram o seu descontentamento, afirmando que ‘tal como estava’ não mereceria aprovação – ou sequer abstenção – de ambos. As negociações dos partidos com o Executivo não satisfizeram as exigências dos parceiros e estes não viabilizaram o OE, precipitando-se uma crise política.

Paulo Rangel (PSD) acredita que o cenário de eleições antecipadas é “altamente provável”, no rescaldo do chumbo do Orçamento do Estado para 2022, na generalidade, esta quarta-feira, no plenário da Assembleia da República.
O candidato à liderança do PSD sublinhou, em entrevista na RTP3, que “o grande responsável” pela crise política é “António Costa e o PS que ele lidera.”

A crise política que se instalou, no seu entender, deve-se ao primeiro-ministro.

“O grande responsável, se há um grande responsável pela crise política, é António Costa e o PS que ele lidera”, por ter sido criada “a ilusão de que havia um diálogo possível com os partidos da extrema-esquerda e da esquerda radical”, afirmou o eurodeputado, referindo-se ao PCP e ao Bloco de Esquerda.

O parlamento rejeitou a proposta de OE2022 com os votos contra do PSD, BE, PCP, CDS-PP, PEV, Chega e IL.

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Israel e Palestina: Paulo Rangel pede que se condenem “extremismos dos dois lados “
Paulo-Rangel-23-05-2021

Rangel (eurodeputado PSD) criticou a "complacência para com a violência" face à escalada de tensões entre Israel e Palestina e defendeu a necessidade de "condenar os extremismos dos dois lados Read more

Paulo Rangel acusa Francisca Van Dunem de “esconder” documentos sobre “procurador”
Paulo-Rangel

O eurodeputado Paulo Rangel (PSD) e quatro outros deputados ao Parlamento Europeu dirigiram uma carta à ministra da Justiça, por entenderem que lhes está a ser negado acesso a documentação Read more

Paulo Rangel e Nuno Melo criticam primeiro-ministro sobre a presidência portuguesa da UE
parlamento-EU

António Costa foi alvo de críticas por parte dos eurodeputados Paulo Rangel (PSD) e Nuno Melo (CDS-PP) no debate no Parlamento Europeu sobre a presidência portuguesa da UE. Na sua Read more

Paulo Rangel alerta contra as “promiscuidades familiares” no Governo
Assembleia da Republica

O cabeça de lista do PSD às europeias, Paulo Rangel, defende que o Presidente da República já devia ter avisado o primeiro-ministro para não repetir o que chama de "promiscuidades Read more

Show Buttons
Hide Buttons