• Sex. Dez 2nd, 2022

Líder do CDS acusou o Governo socialista de dever mais de 900 milhões a agricultores

agricultura-fundos-comunitários
Share This !

Francisco Rodrigues dos Santos, CDS-PP acusou o Governo socialista de dever a agricultores “mais de 900 milhões de euros” ao abrigo do último quadro de apoios comunitários, considerando que a ministra da Agricultura “não percebe nada da poda”.

“Há muitos agricultores que ainda não receberam os fundos comunitários a que se candidataram. Esta ministra da Agricultura não percebe nada da poda. Há mais de 900 milhões de euros que ainda não foram entregues aos agricultores ao abrigo do último quadro comunitário”, disse Francisco Rodrigues dos Santos, aos jornalistas, em Évora.

Segundo o líder do CDS-PP, “os agricultores têm de ser apoiados, têm que ter taxas de execução de fundos comunitários a 100 por cento” e não podem “ter uma incerteza horrível face ao futuro”.

“Não podemos ter 900 milhões de euros que ainda não foram entregues aos nossos agricultores, porque dependem deles para ter atividade, gerar negócio e criar postos de trabalho”, frisou.

Por outro lado, lamentou, “ainda hoje” os agricultores “não sabem qual é o plano estratégico para a PAC [Política Agrícola Comum] que vai executar os fundos do próximo quadro” de apoios comunitários.

E, por isso, alertou, “não sabem como é que vão ser executadas as próximas verbas para se poderem candidatar exatamente aos próximos fundos”.

Francisco Rodrigues dos Santos acusou a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, de ter prometido aos agricultores pagar por hectare de cereais e agora mudar “completamente as regras a meio do jogo”, e dificultar a vida e esses produtores agrícolas.

“Nós [CDS-PP], que defendemos os setores produtivos, a agricultura, o setor primário, queremos agitar a bandeira do interior, um interior com crescimento económico, com base na atividade do setor primário”, rematou.

Francisco Rodrigues dos Santos falava antes de ter participado, juntamente com o presidente social-democrata, Rui Rio, na inauguração da sede de campanha para as autárquicas de 26 de setembro da candidatura aos órgãos municipais do concelho de Évora da coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT.

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Empresários da construção na seca de investimento público
construcao

Em Abril, a produção do sector da construção caiu 21,5%, face a mesmo mês de 2012, com a engenharia civil a cair 22,6%, diz a Associação de Empresas de Construção Read more

Governo não vai conseguir o corte na despesa
joao ferreira amaral

video - Governo não vai conseguir cortar os 4,7 mil milhões de euros na despesa e defende uma saída do Euro para Portugal, sublinhou Ferreira do Amaral O economista João Read more

Eurogrupo admite mais apoios para Portugal
EuroGrupo

O presidente do Eurogrupo admitiu hoje que poderão vir a ser consideradas medidas de apoio complementares a Portugal e Irlanda para ajudar estes dois países a saírem dos programas de Read more

Equador renuncia a acordo aduaneiro com os EUA devido ao caso Snowden
Ricardo Patino

O Equador anunciou, que renuncia ao pacto aduaneiro com os EUA, que lhe valia tarifas preferenciais, denunciando o acordo como uma "instrumento de chantagem" num momento em que o Governo Read more

Troika duvida do plano de cortes na despesa do Estado português
troika em portugal

A Troika deixou ontem Lisboa com dúvidas sobre o plano de cortes na despesa do Estado. Este é o balanço dos trabalhos realizados nos últimos cinco dias na capital portuguesa. Read more

Portugal deve deixar clara determinação em prosseguir o programa de ajustamento
Durão Barroso

Durão Barroso sublinhou, em Vilnius, a importância de Portugal continuar a mostrar a mesma determinação na implementação do programa de ajustamento, advertindo que os mercados reagem com nervosismo a qualquer Read more