• Sex. Jan 27th, 2023

O partido PSD considera “quase impossível” não prolongar estado de emergência

rui_rio_partido_psd
Share This !

Estas posições foram transmitidas por Rui Rio numa entrevista à RTP, conduzida por Carlos Daniel.
Há aquelas falhas na proteção dos profissionais de saúde…”

Durante a entrevista defendeu a tese de que este não é o momento para se fazer um balanço sobre a adequação das medidas tomadas pelo Governo no combate à pandemia da covid-19, embora também frisando que esse balanço político far-se-á inevitavelmente mais tarde, já com o país “em paz”.

Questionado se entende que o Governo deveria reduzir as medidas de restrição para permitir uma maior atividade económica no país, o líder social-democrata recusou esse caminho.

“Não defendo nada que se aliviem as medidas sanitárias. Por isso, considero quase impossível não prolongar o estado de emergência. Só se me vierem com dados absolutamente diferentes daqueles que temos”, declarou.

Interrogado sobre erros até agora cometidos pelo atual executivo no combate ao surto do novo coronavírus em Portugal, o líder social-democrata procurou antes salientar que a missão é difícil e que qualquer governo cometeria erros na atual situação.

Meetic

“Há aquelas falhas que sempre haveria e, depois, há outras falhas que poderiam ser evitáveis: Justamente a proteção dos profissionais de saúde”.

“Neste momento, investimento público estratégico é, por exemplo, proteger os profissionais de saúde, é conseguir mais testes, é conseguir mais ventiladores”, sustentou o presidente do PSD.

Nesta questão relativa a falhas cometidas pelo executivo socialista, o presidente do PSD defendeu sempre a tese de que este não é o momento para se fazer essa análise, que será feita seguramente mais tarde.

“Até não vai ser muito preciso os partidos da oposição dizerem, porque é o próprio país que cairá em cima do Governo pelas falhas que tiver e que não sejam minimamente compreensíveis no quadro em que estamos a viver”, alegou.

O líder social-democrata considerou depois que “é evidente que lá à frente vai haver um balanço, quando o país estiver em paz”.

“Quando não estivermos a travar este combate, vai haver inevitavelmente um balanço, que até se diga de passagem vai ficar provavelmente na história dado o momento que estamos a viver.
Lá estaremos nesse balanço, eu também estarei nesse balanço – agora não”, insistiu.

Na entrevista, Rui Rio assumiu que prefere chamar a atenção para coisas que estejam a correr menos bem “em privado, pelo telefone”.

Se o tem feito diretamente com o primeiro-ministro, António Costa, o líder social-democrata respondeu: “Também, também, com certeza”.

“E não só a esse nível. Por exemplo, o Grupo Parlamentar do PSD, em ligação com o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares (Duarte Cordeiro), também se têm falado e articulado.

Às vezes posso vir a público dizer qualquer coisa – e venho -, mas com o equilíbrio necessário, porque estamos todos em colaboração, queremos todos o mesmo”, frisou.

Questionado se concorda com a tese de que se encontra afastado um cenário de rutura do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o líder social-democrata sustentou que, “neste momento, sim”.

“Aquele pico, aquela curva que nós vimos desenhada muitas vezes, vejo como afastada. Se os portugueses continuarem a cumprir com civismo, como têm feito, vejo isso afastado”, acrescentou. (Ag.Lusa)

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Empresários da construção na seca de investimento público
construcao

Em Abril, a produção do sector da construção caiu 21,5%, face a mesmo mês de 2012, com a engenharia civil a cair 22,6%, diz a Associação de Empresas de Construção Read more

Governo não vai conseguir o corte na despesa
joao ferreira amaral

video - Governo não vai conseguir cortar os 4,7 mil milhões de euros na despesa e defende uma saída do Euro para Portugal, sublinhou Ferreira do Amaral O economista João Read more

Eurogrupo admite mais apoios para Portugal
EuroGrupo

O presidente do Eurogrupo admitiu hoje que poderão vir a ser consideradas medidas de apoio complementares a Portugal e Irlanda para ajudar estes dois países a saírem dos programas de Read more

Equador renuncia a acordo aduaneiro com os EUA devido ao caso Snowden
Ricardo Patino

O Equador anunciou, que renuncia ao pacto aduaneiro com os EUA, que lhe valia tarifas preferenciais, denunciando o acordo como uma "instrumento de chantagem" num momento em que o Governo Read more

Troika duvida do plano de cortes na despesa do Estado português
troika em portugal

A Troika deixou ontem Lisboa com dúvidas sobre o plano de cortes na despesa do Estado. Este é o balanço dos trabalhos realizados nos últimos cinco dias na capital portuguesa. Read more

Portugal deve deixar clara determinação em prosseguir o programa de ajustamento
Durão Barroso

Durão Barroso sublinhou, em Vilnius, a importância de Portugal continuar a mostrar a mesma determinação na implementação do programa de ajustamento, advertindo que os mercados reagem com nervosismo a qualquer Read more