A Irlanda recebeu orientações sobre uma eventual saída da Grécia da zona euro

O ministro das Finanças da Irlanda afirmou que está a ser aconselhado pelo Banco Central Europeu (BCE) sobre o impacto no país de uma eventual saída da Grécia do euro e defendeu que se deve preparar “um plano B”.

“Não creio que haja um efeito de contágio em caso de saída da Grécia do euro, um ‘Grexit’, mas temos conversações de alto nível com a Agência Nacional de Gestão do Tesouro e com o banco central”, indicou Michael Noonan, em declarações no Luxemburgo.

“Estamos a observar a situação e estamos a receber aconselhamento do Banco Central Europeu em Frankfurt e de outros”, referiu, citado pela Efe.

O ministro sublinhou que este não é um problema irlandês, mas europeu e disse que o Eurogrupo de hoje serve de discussão “preliminar” sobre a Grécia para “permitir um debate político a nível de chefes de Estado e de Governo”.

Michael Noonan disse que “não há otimismo” entre os ministros da Economia e Finanças com quem falou sobre um eventual acordo com a Grécia, mas acrescentou que ainda “há tempo para mais negociações e propostas”.

Questionado sobre as alternativas que restam caso o acordo entre Atenas e os credores internacionais (Comissão Europeia, BCE e Fundo Monetário Internacional) não seja alcançado, Noonan respondeu que “a opção é preparar um plano B”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.