Brasil o exemplo contra as desigualdades no Fórum Urbano Mundial

O Nobel da Economia Joseph Stiglitz e o diretor executivo da ONU-Habitat, Joan Clos, colocaram o Brasil, liderado por Lula da Silva entre 2003 e 2010, como exemplo da luta contra as desigualdades sociais, no âmbito do VII Fórum Urbano Mundial.

Na terça-feira, o economista norte-americano também sublinhou a luta da Colômbia e Bolívia contra a desigualdade, mas deu ênfase ao caso do Brasil, o mais destacado dos modelos latino-americanos.

“No Brasil, o Governo focou-se na educação, na alimentação e na pobreza, e é muito surpreendente como estas políticas provaram ser adequadas”, disse Stiglitz.

O fórum, que se realiza na cidade colombiana de Medellín, organizado pela ONU-Habitat, está focado em encontrar soluções que ponham travão às crescentes desigualdades e ajudem a reverter esta tendência.

Segundo o Nobel da Economia de 2001, a bem-sucedida experiência brasileira é ainda mais relevante quando “na maioria dos países está a aumentar a desigualdade”.

Por sua vez, Joan Clos, diretor executivo da UN-Habitat e antigo presidente da câmara de Barcelona, entre 1997 e 2006, numa entrevista à agência Efe, também elegeu o Brasil como modelo para a geração de políticas que conduzem à redução do fosso entre ricos e pobres.

Clos defendeu a geração de um “modelo latino-americano de bem-estar”, com benefícios sociais como pensões, subsídios de desemprego, assim como serviços universais de saúde e educação, e acrescentou que as políticas de Lula da Silva são o caminho a seguir.

Para o antigo autarca da capital catalã, na América Latina o Estado tem de assumir as funções que lhe competem, como fez a Europa no século XX.

“É a primeira conquista de um certo nível de Estado Social e além disso, podem construí-lo de forma a evitar os excessos e crises” do modelo europeu, disse. (Ag.Lusa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.