O Estado Islâmico sequestrou 200 cristãos assírios

Cerca de cinco mil pessoas já abandonaram as suas casas no nordeste da Síria desde segunda-feira para se refugiarem. A organização não-governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) afirmou que o grupo extremista Estado Islâmico (EI) raptou 200 cristãos assírios, na Síria, nos últimos três dias.

“Pelo menos 200 assírios foram raptados em 11 aldeias pelo EI durante os últimos três dias”, na província de Hassaké (nordeste), que faz fronteira com a Turquia e o Iraque, indicou a ONG, com sede em Londres.

Na terça-feira, o OSDH anunciou o sequestro de 90 assírios.

O diretor da Rede assíria dos direitos humanos, Usama Edward, com sede na Suécia, disse na quarta-feira que cerca de mil famílias tinham abandonado as suas casas no nordeste sírio desde segunda-feira para se refugiarem em localidades de Hassaké e Qamichli, “ou seja perto de cinco mil pessoas”.

Edward referiu que entre 70 e 100 cristãos assírios, “na maioria mulheres, crianças e idosos”, foram sequestrados.

“Estão a decorrer negociações, através de mediadores de tribos árabes e um responsável da comunidade assíria, para conseguir a libertação dos reféns”, precisou o OSDH.

De acordo com a ONG, o EI controla agora dez aldeias cristãs da região de Tall Tamer, que os habitantes abandonam em massa.

Cerca de 30 mil assírios, uma das mais antigas comunidades cristãs, viviam na Síria, sobretudo na zona de Hassaké, antes do início da guerra civil em 15 de março de 2011. (Ag.Lusa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.