• Qui. Dez 1st, 2022

União Europeia: Von der Leyen quer acelerar projetos de renováveis

Von-der-Leyen
Share This !

Presidente da Comissão Europeia defendeu a necessidade de a Europa acelerar a implementação de projetos de energias renováveis na União Europeia, anunciando a adoção de um regulamento de emergência para que tal possa suceder sem mais demoras.

Dirigindo-se ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, num debate sobre o último Conselho Europeu, celebrado a 20 e 21 de outubro e dominado pela crise energética, Ursula von der Leyen sublinhou que a Europa alcançou “mais progressos do que alguma vez se pensou possível”, pois desde o início da guerra as exportações de gás para a UE recuaram 80%, mas admitiu que são necessárias mais medidas e com cariz de urgência.

Von der Leyen reiterou que os próximos meses vão ser “ainda mais desafiantes”, enumerando três grandes riscos: o de a Rússia poder decidir interromper completamente o seu fornecimento de gás à Europa, o de a capacidade global de gás natural liquefeito [GNL] não crescer suficientemente depressa para preencher essa lacuna, e, por fim, o de o crescimento na Ásia poder absorver a maior parte deste GNL adicional.

“Como resultado destes fatores, no próximo verão a Europa poderá ficar aquém das expectativas em cerca de 30 mil milhões de metros cúbicos de gás para encher as nossas reservas. Agora, estamos a preparar-nos para enfrentar estes riscos e, ao fazê-lo, estamos a estabelecer o rumo certo para o futuro. Porque as nossas escolhas de hoje irão determinar se temos a energia de que precisamos para 2023 e mais além. Mas temos de agir agora”, defendeu.

Focando-se então nas energias renováveis, a presidente da Comissão reiterou que esta crise é a ocasião certa “para saltar para a energia limpa”, o que é “bom não só para o clima, mas também para a segurança energética da UE, numa altura em que o gás é e continuará a ser um bem escasso”, e acrescentou que “a boa notícia é que estamos prontos para acelerar”, tal como reclamaram os líderes dos 27 na última cimeira.

“Até ao final do ano teremos alcançado o maior crescimento em energias renováveis na história da nossa União Europeia: mais 50 gigawatts, que é o dobro do que acrescentámos no ano passado. E poderíamos acelerar ainda mais, pois há inúmeros projetos renováveis que estão apenas à espera de serem aprovados. Alguns poderiam fornecer energia barata imediatamente, numa questão de semanas ou meses”, apontou.

Lamentando que “demasiados destes projetos estejam retidos devido aos longos procedimentos de licenciamento”, Von der Leyen observou então que a futura diretiva (lei comunitária) sobre energias renováveis “abordará esta questão, mas vai levar tempo”, pelo menos um ano, o prazo para a lei ser transposta para o direito nacional por todos os Estados-membros, pelo que a Comissão decidiu agir.

“Com as circunstâncias extraordinárias que os nossos cidadãos e indústrias enfrentam, não temos o luxo de dispor de tempo. É por isso que hoje propomos um novo regulamento de emergência, para acelerar imediatamente o licenciamento de projetos de energias renováveis com um impacto rápido”, revelou.

Apontando que “esta proposta será limitada no tempo e no âmbito”, explicou que “vai colmatar a lacuna até à entrada em vigor da nova diretiva sobre energias renováveis e, ao fazê-lo, pode desbloquear uma multitude de projetos de energias renováveis já nos próximos 12 meses”.

“Segundo os cálculos da Agência Internacional de Energia, poderíamos substituir 14 mil milhões de metros cúbicos de gás já no próximo ano. Isto é quase metade da nossa lacuna potencial, apenas acelerando o licenciamento destes projetos. Isto é realista e podemos conseguir isto em conjunto”, advogou.

De acordo com a Comissão, a proposta de hoje complementa as anteriores medidas de emergência para enfrentar a situação excecional dos mercados energéticos e acelerar a transição para a energia limpa, sendo aplicável durante um ano, o tempo necessário para cobrir o período previsto para a adoção e transposição da «Directiva das Energias Renováveis». (Ag.Lusa)

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Putin diz que não entregará Snowden aos EUA
Vladimir Putin

(Atualização 25-03-2020) EUA dizem a Putin que há base legal para expulsar Snowden e Putin diz que não entregará Snowden aos EUA porque o jovem de 30 anos não cometeu Read more

CIA espiou representações da União Europeia nos EUA
Parlamento Europeu

União Europeia espera explicações de Washington sobre alegada espionagem. A União Europeia indicou que questionou as autoridades norte-americanas sobre a alegada espionagem a instituições europeias e disse que espera uma Read more

Dilma Rousseff critica incidente com avião de Morales na Europa
Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff declarou, que está "indignada" com o incidente envolvendo o presidente boliviano, Evo Morales, que na véspera teve seu avião impedido de cruzar o espaço aéreo de Read more

Snowden continua em Moscovo apesar de ofertas de países latinos
Manif de apoio a snowden em Paris

(Foto: Manif de apoio a Snowden em Paris) - Casa Branca adverte que Snowden não deverá viajar a outro país além dos EUA A Casa Branca advertiu que Edward Snowden Read more

Washington Post foi vendido ao fundador da Amazon
the washington post

Fundador da Amazon compra jornal The Washington Post por U$250 milhões O conglomerado The Washington Post anunciou nesta segunda-feira que vendeu suas atividades de edição, incluindo o jornal de mesmo Read more

Brasileiro detido em Londres do caso Snowden leva o caso à Justiça
caso snowden

O brasileiro companheiro do jornalista que publicou documentos secretos americanos vazados pelo fugitivo Edward Snowden abriu uma ação judicial contra sua detenção pelas autoridades britânicas, anunciou o editor do jornal Read more