A Extrema Esquerda na Europa, entre protesto e terror

ARTE TV revela uma radiografia dos movimentos europeus de Extrema-esquerda que escolhem a violência como modo de ação.
Encontro com observadores (cientistas políticos, policiais, psicólogos) e defensores dessa violência que se afirma como legítima, mas também de ativistas de esquerda que a consideram com desconfiança.

Eles dizem lutar contra o capitalismo, o fascismo, o racismo, a repressão policial, a globalização, o sexismo ou a gentrificação : as lutas dos movimentos de Extrema Esquerda dizem que são no sentido do humanismo, e os seus militantes querem progresso e justiça social.

Mas para alguns, o fim justifica os meios: desde a década de 1990, a alegada violência está crescendo em alguns de seus círculos, de “antifa” até aos anarquistas na Europa.

Se essa tendência, entre protesto e terror, se manifesta de muitas formas, ainda não atrai muita atenção pública ou acadêmica – ao contrário de modos similares de ação da Extrema direita, documentados e analisados.

A Extrema esquerda, Ultra esquerda cometem sabotagem, ataques terroristas contra os partidos e bancos, ataques policiais, rebeliões e desacatos durante eventos – o exemplo, da parte dos “black blocs” presentes na cimeira do G20 em Hamburgo, infiltrados nas manifestações dos Coletes Amarelos, etc… Como esses grupos legitimam suas ações?

A violência será um componente da raiva (desespero) social?

Alemanha, França, Rússia, no País Basco espanhol, etc… este documentário parte ao encontro dos observadores – cientistas políticos, policiais, psicólogos – e dessa violência que se afirma como legítima, mas também de ativistas de esquerda que a consideram com desconfiança.

Um mergulho impressionante numa nova militância européia perigosa ainda desconhecida por muitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.