• Ter. Dez 6th, 2022

A Guerra “deixou claro” que União Europeia tem de reformular sistema energético

Kadri-Simson
Share This !

A Comissão Europeia considerou que a guerra na Ucrânia, causada pela invasão russa, “deixou absolutamente claro” que a União Europeia (UE) tem de “avançar ainda mais depressa” para reformular o sistema energético europeu, ultrapassando a dependência da Rússia.

“A guerra de Putin [Presidente russo] contra a Ucrânia deixou absolutamente claro que precisamos de avançar ainda mais depressa, reformular o sistema energético europeu e pôr fim à nossa perigosa dependência dos combustíveis fósseis russos o mais depressa possível”, vincou a comissária europeia da Energia, Kadri Simson.

Falando em conferência de imprensa à margem da sessão plenária da assembleia europeia, na cidade francesa de Estrasburgo, a responsável europeia pela tutela insistiu que “as ações de Putin fizeram sentir esta urgência em toda a UE”.

Ainda assim, a comissária europeia lembrou que “esta não é a primeira vez que a UE lida com esta verdade”, já que, “em 2009, quando a Rússia parou os fornecimentos de gás à Ucrânia, houve a necessidade de trabalhar arduamente para diversificar os fornecimentos”.

“Graças a estes esforços, estamos numa posição muito melhor do que estávamos há cinco ou 10 anos, mas ainda não estamos onde temos de estar em termos energéticos, já que as coisas levam tempo”, ressalvou Kadri Simson, falando no dia em que a Comissão Europeia divulga um plano de ação para energia mais acessível, segura e sustentável, visando tornar a UE independente dos combustíveis fósseis russos antes de 2030, responder ao aumento dos preços da energia na Europa e reconstituir as reservas de gás para o próximo inverno.

Vincando que a UE ambiciona “acessibilidade de preços, sustentabilidade e segurança” energética, a responsável adiantou que “a agressão da Rússia contra a Ucrânia aumentou a pressão sobre os preços e os mercados também estão nervosos acerca do risco de retaliação russa”, havendo ainda “a preocupação imediata de assegurar que a Europa está pronta para uma interrupção do fornecimento”.

A Comissão Europeia propôs eliminação progressiva da dependência de combustíveis fósseis da Rússia antes de 2030, com aposta no GNL e nas energias renováveis, estimando reduzir, até final do ano, dois terços de importações de gás russo.

Também hoje, o executivo comunitário anunciou que vai apresentar, até abril, uma proposta legislativa para exigir que a armazenagem subterrânea de gás na UE esteja pelo menos 90% preenchida até outubro de cada ano, para evitar problemas de fornecimento.

A Comissão Europeia avançou ainda com orientações aos Estados-membros para responder à escalada dos preços energéticos, explicando que os países podem intervir nas tarifas da luz perante “circunstâncias excecionais” e admitindo limites temporários na UE.

A comunicação da Comissão Europeia surge numa altura de aceso confronto armado na Ucrânia provocado pela invasão russa, tensões geopolíticas essas que têm vindo a afetar o mercado energético europeu, já que a UE importa 90% do gás que consome, sendo a Rússia responsável por cerca de 45% dessas importações, em níveis variáveis entre os Estados-membros.

A Rússia é também responsável por cerca de 25% das importações de petróleo e 45% das importações de carvão da UE.

Devido a esta dependência, Bruxelas tem vindo a defender a necessidade de garantir a independência energética da UE face a fornecedores “não fiáveis” e aos voláteis combustíveis fósseis.

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Passos Coelho critica a troika
Pedro Passos Coelho

Pedro Passos Coelho insurgiu-se contra a manifestação pública de divergências entre as instituições da troika (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu). Falando à margem de uma visita à Feira Read more

Falta de condições para pagar subsídios
passos coelho subsidios

O primeiro-ministro disse hoje que os subsídios de férias as trabalhadores da Função Pública não vão ser pagos este mês porque "não há ainda condições para que [esse pagamento] pudesse Read more

Fim do euro seria um erro dramático sublinhou Cavaco Silva
CAVACO SILVA

O Presidente da República, Cavaco Silva, defende numa entrevista ao programa da SIC Notícias "Europa XXI", emitido hoje, confiar "muito na sobrevivência do euro" e considerou que seria "um erro Read more

Durão Barroso não fez nada na Comissão Europeia diz Ministra francesa
Durão Barroso

A Ministra do Comércio Externo francês, Nicole Bricq, considera que José Manuel Durão Barroso "não fez nada durante o mandato", na polémica das últimas semanas entre Paris e o presidente Read more

Paulo Portas apresenta demissão do Governo
Paulo Portas

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, apresentou hoje o seu pedido de demissão ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. A decisão "é irrevogável", adianta o ministro de Read more

Governo de coalizão anuncia acordo para sair da crise
Governo de coalizão

O primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho conseguiu, nesta sexta-feira, um acordo com seu sócio de coalizão e ministro das Relações exteriores demissionário, Paulo Portas, cujos detalhes serão revelados mais tarde, Read more