As causas de abstenção em níveis preocupantes são políticas

A deputada do BE Mariana Mortágua considerou “preocupantes” os níveis ainda provisórios da abstenção nas eleições europeias, afirmando que as causas “são políticas” e que um milhão de eleitores fantasmas nos cadernos eleitorais em Portugal influencia os resultados.

As eleições para o Parlamento Europeu registaram hoje em Portugal uma abstenção entre 61 e 66 por cento por cento, segundo a RTP, e entre 62,2 e 66 por cento, segundo a SIC

Mariana Mortágua, em reação aos jornalistas no Fórum Lisboa – onde o BE montou o quartel-general para esta noite eleitoral – realçando que estes ainda não são os números finais, considerou que a abstenção “continua muito alta e portanto em níveis preocupantes”.

“Não nos enganamos: as causas da abstenção são políticas. A população está descontente com um sistema político que sente que não a representa como devia, que não toma os seus anseios como devia”, enfatizou.

A deputada acrescentou ainda que há “em todo o caso um outro motivo que deve ser a avaliado que é um milhão de eleitores fantasmas nos cadernos eleitorais em Portugal”, defendendo que “este assunto tem que ser resolvido porque ele influencia os resultados das eleições”.

Mariana Mortágua criticou, ainda, a campanha feita pelos principais partidos, “a trocar tricas e acusações, esquivando-se a debater os assuntos que importam, que são os assuntos europeus, os assuntos do país, o nosso futuro”.

A abstenção nas eleições realizadas a 07 de junho de 2009 foi de 63,22%, mesmo assim abaixo do valor recorde registado em 1994, 64,46%.(Ag.Lusa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.