Bloco de Esquerda quer referendo à UE se houver sanções de Bruxelas contra Portugal

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, disse hoje que se a Comissão Europeia avançar com sanções contra Portugal por défice excessivo o partido colocará na agenda um referendo em Portugal sobre a Europa.

“Se tomar uma iniciativa gravíssima de provocar Portugal, a Comissão declara guerra a Portugal. Pior ainda, se aplicar sanção e usar para pressionar o Orçamento [do Estado] para 2017 com mais impostos, declara guerra a Portugal.

E Portugal só pode responder recusando as sanções e anunciando que haverá um referendo nacional”, advertiu a bloquista, que falava em Lisboa na sessão de encerramento da X Convenção do partido.

No próximo Conselho Europeu, reunião dos chefes de Estado e de Governo a decorrer esta semana em Bruxelas, o Governo português deve recusar as sanções “inéditas, inaceitáveis e provocatórias” com que a Comissão Europeia “ameaça Portugal”, prosseguiu a coordenadora do bloco.

O PS afastou hoje qualquer referendo sobre União Europeia em Portugal, defendendo antes uma “refundação” do projeto europeu com “maior integração política”, e recusou comentar reivindicações do Bloco de Esquerda para o Orçamento de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.