• Qui. Dez 1st, 2022

Marisa Matias acusa Cavaco Silva e Passos Coelho no caso Banif

marisa matias
Share This !

A candidata presidencial Marisa Matias afirmou que o anterior Governo teve três anos para resolver o problema do Banif, mas preferiu “enterrar” 1.100 milhões de euros dos contribuintes e empurrar o problema “com a barriga”.

A candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda (BE) afirmou que “é pena que o Presidente da República Cavaco Silva só se tenha lembrado de exigir estabilidade ao sistema financeiro ao Governo atual e não se tenha lembrado de o exigir ao anterior Governo”.

“Porque se o tivesse exigido este problema não tinha surgido”, disse.
Marisa Matias, que falava em Castelo Branco, à margem de uma conferência no Instituto Politécnico local, sublinhou que o anterior Governo teve três anos para resolver o problema do Banif.

“No entanto preferiu enterrar 1.100 ME dos contribuintes e empurrar o problema com a barriga”, sustentou.

A candidata à Presidência da República acusou o atual Presidente da República de colocar sempre o partido (PSD) à frente do país.

O que fez Cavaco Silva foi pura e simplesmente encobrir a incompetência e passar responsabilidades“, afirmou.

Contudo, acrescentou que finalmente se está numa situação em que se vai procurar resolver o problema.

“O que tem que ser definido são princípios que de uma vez por todas protejam os contribuintes”, disse.

Marisa Matias considerou o caso do Banif “mais do que paradigmático” e disse que “infelizmente foi sempre assim o comportamento do Presidente da República”.

“Quem não se lembra das palavras de Cavaco Silva quando veio anunciar que era estável e seguro o BES. Nessa altura, mais uma vez, protegeu a banca e não as pessoas que devia proteger”, sustentou.

A candidata sublinhou ainda que Cavaco Silva nunca mudou a esse respeito.
“Teve um comportamento para a banca e outro para as pessoas, mas sempre em favor da banca”, concluiu. As ações do

Banif lideraram as perdas da sessão de hoje da Bolsa de Lisboa, tendo recuado 42,86% para 0,0008 euros, depois de, no domingo à noite, a TVI e o Público terem noticiado que o Estado está a estudar a aplicação de uma medida de resolução na instituição financeira e que poderá haver uma decisão ainda esta semana.

Essas informações levaram o Ministério das Finanças a publicar uma nota, ao início da madrugada de hoje, a afirmar que está a acompanhar a situação do Banif, nomeadamente a tentativa de venda do banco a um investidor estratégico e a garantir que irá proteger os depositantes.

Já o Banif emitiu, pela sua parte, um comunicado ao mercado a dizer que qualquer cenário de resolução ou imposição de uma medida administrativa não tem “sentido ou fundamento”, após a divulgação de notícias que dão conta de que o Estado se prepara para intervir no banco. (Ag.Lusa)

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Passos Coelho critica a troika
Pedro Passos Coelho

Pedro Passos Coelho insurgiu-se contra a manifestação pública de divergências entre as instituições da troika (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu). Falando à margem de uma visita à Feira Read more

Falta de condições para pagar subsídios
passos coelho subsidios

O primeiro-ministro disse hoje que os subsídios de férias as trabalhadores da Função Pública não vão ser pagos este mês porque "não há ainda condições para que [esse pagamento] pudesse Read more

Fim do euro seria um erro dramático sublinhou Cavaco Silva
CAVACO SILVA

O Presidente da República, Cavaco Silva, defende numa entrevista ao programa da SIC Notícias "Europa XXI", emitido hoje, confiar "muito na sobrevivência do euro" e considerou que seria "um erro Read more

Durão Barroso não fez nada na Comissão Europeia diz Ministra francesa
Durão Barroso

A Ministra do Comércio Externo francês, Nicole Bricq, considera que José Manuel Durão Barroso "não fez nada durante o mandato", na polémica das últimas semanas entre Paris e o presidente Read more

Paulo Portas apresenta demissão do Governo
Paulo Portas

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, apresentou hoje o seu pedido de demissão ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. A decisão "é irrevogável", adianta o ministro de Read more

Governo de coalizão anuncia acordo para sair da crise
Governo de coalizão

O primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho conseguiu, nesta sexta-feira, um acordo com seu sócio de coalizão e ministro das Relações exteriores demissionário, Paulo Portas, cujos detalhes serão revelados mais tarde, Read more