Passos Coelho acredita que Portugal vai mostrar ao mundo que se sabe governar

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou que o país, ao encerrar um ciclo de emergência, vai agora mostrar a “todo o mundo” que não precisa de uma tutela externa para se governar.

“Creio que nesta fase que vivemos, que é de ter encerrado um ciclo de emergência, estamos agora à procura de poder mostrar a todo o mundo que não precisamos de uma tutela externa para mostrar que nos sabemos governar, sabemos o que é importante e sabemos o que temos de fazer para futuro”, comentou Pedro Passos Coelho.

Acrescentando que “isso pode ser um estímulo muito grande para todos aqueles que estão apenas à espera de ver se já está ou não na hora de acreditar mais na nossa história, no nosso país e no nosso futuro”.

O chefe do executivo PSD/CDS-PP anunciou, no passado domingo, que Portugal vai sair do atual resgate financeiro sem recorrer a qualquer programa cautelar, regressando autonomamente aos mercados.

Neste momento, o país precisa de “muitas pessoas empreendedoras”, que não se deixem vencer pelas adversidades, e novos postos de trabalho para “reabsorver muito do desemprego que a crise gerou ao longo destes anos”, considerou.

O primeiro-ministro português disse que Portugal precisa ainda de atrair mais turistas, reencontrar o “espírito cosmopolita” que levou os portugueses aos quatro cantos do mundo e “dar-se” com os outros.

Depois de ter feito uma pequena visita de barco pelo Museu dos Descobrimentos, Pedro Passos Coelho referiu que a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) tem merecido interesse redobrado de “muitos” países.

“Países como o Japão ou a Índia consideram a possibilidade de solicitar o estatuto de observadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa”, revelou.

Elogiando o investimento de oito milhões feitos no espaço museológico e a criação de 40 postos de trabalho, o chefe do executivo PSD/CDS-PP adiantou que o caminho é investir em atividades que combinem riqueza ancestral com economia atual e de futuro.

Passos Coelho salientou que são investimentos como estes que melhoram a imagem do país, ajudam na sua recuperação económica e atarem novos investidores.

“Acreditando na nossa história e em nós próprios podemos também ter mais confiança no futuro”, salientou o PM. (Ag.Lusa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.