• Seg. Jan 18th, 2021

Passos Coelho diz que António Costa “não merece uma segunda oportunidade”

Pedro Passos Coelho

O presidente do PSD defendeu esta quarta-feira que o Governo “não merece uma segunda oportunidade” e responsabilizou diretamente o primeiro-ministro Antonio Costa pelo “falhanço do Estado” nos incêndios que causaram mais de 100 mortos nos últimos meses.

“Este Governo não merece uma segunda oportunidade depois de ter falhado tantas”, afirmou Pedro Passos Coelho, numa declaração aos jornalistas, na Assembleia da República, à margem da reunião do grupo parlamentar do PSD.

Questionado se António Costa deveria ter-se demitido, respondeu: “Eu acho que o primeiro-ministro não tem condições para inspirar confiança ao país de que seja capaz de fazer o contrário do que fez até hoje. Esse é o meu sentimento, cabe ao primeiro-ministro avaliar se tem condições ou não”.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, anunciou ainda o voto favorável do partido em relação à moção de censura que o CDS-PP vai apresentar ao Governo.

Facebook Comments
Passos Coelho diz que haverá uma nova crise na Europa
Pedro Passos Coelho

O presidente do PSD disse hoje num debate sobre o Futuro da Europa e o Plano Juncker ter "quase a certeza de que haverá uma nova crise" por existirem "muitas Read more

Meetic

O Presidente da República indigitou Pedro Passos Coelho primeiro-ministro
Pedro Passos Coelho

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, anunciou hoje numa comunicação ao país que indigitou o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, para o cargo de primeiro-ministro. O comunicado do Read more

Passos Coelho rejeita que Atenas tenha sido alvo de ameaças ou humilhação
Pedro Passos Coelho

O primeiro-ministro Passos Coelho considerou que o acordo de princípio alcançado hoje com a Grécia, após uma maratona negocial em Bruxelas, é equilibrado e rejeitou a ideia de que Atenas Read more

Passos Coelho acredita que Portugal vai mostrar ao mundo que se sabe governar
Pedro Passos Coelho

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou que o país, ao encerrar um ciclo de emergência, vai agora mostrar a "todo o mundo" que não precisa de uma tutela externa para Read more

Show Buttons
Hide Buttons