• Qui. Dez 1st, 2022

Será que Presidente da República perdeu “braço de ferro” com Governo?

marcelo-10-02-2021
Share This !

Marcelo Rebelo de Sousa foi instado a comentar o “chumbo” do Tribunal Constitucional (TC) aos apoios sociais.

“Sabia que havia o risco de o TC poder decidir noutro sentido, simplesmente, ao promulgar, eu sabia outra coisa: decidisse o Tribunal o que decidisse, estavam garantidos os apoios”, sublinhou.

De partida para Luanda, para participar na cimeira da CPLP, Marcelo Rebelo de Sousa foi instado a comentar o ‘chumbo’ do Tribunal Constitucional (TC) aos apoios sociais aprovados no Parlamento e por si aprovados.
O chefe de Estado, questionado sobre se perdeu o ‘braço de ferro’ com o Governo, afirmou: “Depende da perspetiva”.

“Do ponto de vista jurídico, em três dos cinco pontos, o Tribunal Constitucional entendeu que a minha leitura não era a dele. Politicamente, os portugueses já receberam – isso foi fundamental -, desde março, os apoios sociais”, explicitou, acrescentando que “receberam mais e receberam logo”.

E questionou: “Isto é ganhar ou é perder? Eu acho que os portugueses ganharam”. “Quem ganhou, politicamente, foram os portugueses”, reiterou Marcelo Rebelo de Sousa.

Destacando que “estamos aqui para governar para os portugueses“, o Presidente da República sublinhou que, “de facto, o que acontece é que os portugueses receberam a partir das leis, antes do decreto-lei do Governo, receberam mais e receberam mais cedo”.

Ou seja, no entender de Marcelo, “o efeito prático pretendido foi alcançado”. Mas foi estratégia? O chefe de Estado apontou que a sua promulgação ao diploma “foi uma questão de convicção”. “Para mim não havia problema de constitucionalidade e havia um problema urgentíssimo em março e abril que era apoiar os portugueses”.

“Sabia que havia o risco de o TC poder decidir noutro sentido, simplesmente, ao promulgar, eu sabia outra coisa: decidisse o Tribunal o que decidisse, estavam garantidos os apoios”, sublinhou, acrescentando que “na vida há opções”. “A mim não me repugnava em termos constitucionais e havia uma vantagem em termos sociais. Não tive dúvidas na escolha”, referiu.

Problemas na relação com o Governo ?

Já sobre se a relação entre Belém e São Bento está ‘complicada’ – agora com (mais) esta questão -, o chefe de Estado foi taxativo: “Não andamos nada tensos. Andamos muito bem”.

Aliás, afirmou Marcelo, “quando o primeiro-ministro disse que ia recorrer ao Tribunal Constitucional eu achei bem. Porque quem tem o poder pode exercê-lo e deve exercê-lo”. “A Democracia é assim”.

De recordar que o Presidente da República chega na quinta-feira à noite a Luanda, onde estará até domingo de manhã, com uma agenda dominada pelos trabalhos da XIII Cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) no sábado.

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Passos Coelho critica a troika
Pedro Passos Coelho

Pedro Passos Coelho insurgiu-se contra a manifestação pública de divergências entre as instituições da troika (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu). Falando à margem de uma visita à Feira Read more

Falta de condições para pagar subsídios
passos coelho subsidios

O primeiro-ministro disse hoje que os subsídios de férias as trabalhadores da Função Pública não vão ser pagos este mês porque "não há ainda condições para que [esse pagamento] pudesse Read more

Fim do euro seria um erro dramático sublinhou Cavaco Silva
CAVACO SILVA

O Presidente da República, Cavaco Silva, defende numa entrevista ao programa da SIC Notícias "Europa XXI", emitido hoje, confiar "muito na sobrevivência do euro" e considerou que seria "um erro Read more

Durão Barroso não fez nada na Comissão Europeia diz Ministra francesa
Durão Barroso

A Ministra do Comércio Externo francês, Nicole Bricq, considera que José Manuel Durão Barroso "não fez nada durante o mandato", na polémica das últimas semanas entre Paris e o presidente Read more

Paulo Portas apresenta demissão do Governo
Paulo Portas

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, apresentou hoje o seu pedido de demissão ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. A decisão "é irrevogável", adianta o ministro de Read more

Governo de coalizão anuncia acordo para sair da crise
Governo de coalizão

O primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho conseguiu, nesta sexta-feira, um acordo com seu sócio de coalizão e ministro das Relações exteriores demissionário, Paulo Portas, cujos detalhes serão revelados mais tarde, Read more