• Sáb. Dez 10th, 2022

CDS diz que acesso atempado a cuidados de saúde está “cada vez mais comprometido”

CDS-PP-Ana-Bessa
Share This !

O CDS-PP questionou o Ministério da Saúde em relação aos tempos de espera para “cirurgias em hospitais públicos” e defendeu que o acesso atempado aos cuidados de saúde está “cada vez mais comprometido“.

A pergunta, assinada pela deputada Ana Rita Bessa, cita a manchete do jornal Público, que dá conta de que “mais de 40% dos doentes esperam por uma cirurgia fora do prazo aceitável”.

“Apesar das várias promessas de resolução dos tempos de espera excessivos, os utentes do Serviço Nacional de Saúde [SNS] têm cada vez mais comprometido o seu acesso atempado aos cuidados de saúde de que necessitam”, refere Ana Rita Bessa.

No texto, dirigido ao ministério liderado por Marta Temido, o CDS ressalva que é “absolutamente necessário não descurar o combate e o controlo da pandemia provocada pela doença Covid-19” mas defende que “é urgente a implementação de medidas para dar resposta a outros problemas de saúde”.

O partido indica que já questionou por várias vezes o Governo sobre esta questão, e espera “obter as necessárias explicações sobre o que verdadeiramente se está a passar no SNS em relação às listas de espera para cirurgia”, tendo em conta “a gravidade dos factos em causa”.

Citando dados fornecidos pela Administração Central do Sistema de Saúde, o Público escreve que em maio estavam inscritos em lista de espera para cirurgia mais de 240 mil doentes, sendo que mais de 100 mil viram ultrapassado o prazo recomendado e 45 mil aguardavam há mais de um ano.

Os dados sobre os Tempos Máximos de Resposta Garantidos (TMRG) para cirurgia, agora revelados, datam de maio, isto é, antes do ‘confinamento’ dos hospitais de Lisboa. O Ministério da Saúde tem já dados posteriores? Se sim, quais são? Confirma-se o esperado agravamento?”, questiona o CDS.

O grupo parlamentar democrata-cristão desafia a ministra da Saúde a responder se não entende que “o acesso dos utentes aos cuidados de saúde de que necessitam, e em tempo clinicamente útil, deve ser a prioridade do Governo”.

Os deputados querem saber também “que medidas está o Ministério da Saúde a implementar para resolver os problemas processuais e pagamentos em atraso do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia (SIGIC)”, se “existe algum mapa faseado de resolução destes problemas” e ainda se o executivo reconhece que as medidas que vindo a tomar “estão a ser insuficientes e ineficazes”.

“Quais os objetivos de recuperação definidos pelo Ministério da Saúde em consequência do aumento da remuneração dos médicos para o SIGIC?”, acrescenta o CDS, perguntando ainda “qual o balanço, à data, do Plano Estratégico de Melhoria do Acesso estabelecido, em 2019, com todos os hospitais do SNS”. (Ag.Lusa)

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
O número de desempregados registado em Maio aumentou 9,7%
IEFP

O número de desempregados registado em Maio aumentou 9,7% em termos homólogos, com mais 61.893 inscritos nos centros de emprego, recuando 3,5% face a Abril, segundo a informação mensal do Read more

Milhares de professores em manifestação e promessa de grande greve
manif professores

Estão revoltados e tristes. Contestam medidas concretas que o Governo quer impor, como a mobilidade especial ou o aumento do horário de trabalho. E sentem que a sua profissão está Read more

População residente em Portugal perde 55 mil residentes
População portuguesa

A população residente em Portugal manteve em 2012 a tendência de queda, com menos 55 mil pessoas que no ano anterior, observando-se menos nascimentos, mais mortes e mais emigração, segundo Read more

Relatório das PPP defende que os ex-governantes devem ser responsabilizados
relatorio das ppp

Entre os ex-governantes citados constam os nomes dos ex-ministros Teixeira dos Santos, Mário Lino e António Mendonça e do próprio José Sócrates O relatório final da comissão de inquérito às Read more

A Universidade de Coimbra é considerada património mundial
Coimbra

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura reconheceu, a Universidade de Coimbra, como Património Mundial da Humanidade. Numa nota citada pela Agência Lusa, o Read more

Forte adesão à greve geral no setor privado
Greve 27 06 2013

O setor privado têm aderido em força à greve geral que está a ser realizada hoje, segundo a CGTP. A central sindical revelou hoje em comunicado que os primeiros turnos Read more