• Qui. Dez 3rd, 2020

Antonio Costa se revelou “tal como é” quando chamou cobardes aos médicos, diz Ventura

O presidente do partido CHEGA disse que António Costa “não sabe ser primeiro-ministro” e que se revelou “tal como é” quando alegadamente chamou “cobardes” aos médicos envolvidos no surto de Covid-19 em Reguengos de Monsaraz.

“Nós temos um primeiro-ministro que não sabe ser primeiro-ministro. Em que todos os que se lhe opõem responde mal, responde com agressividade e mostra aquilo que é. António Costa perdeu o controlo. Do país e do Governo”, afirmou André Ventura nesta noite num jantar-comício do partido no Algarve.

Na sua intervenção naquela que foi a primeira ‘rentrée’ política do partido, em Almancil, no concelho de Loulé, André Ventura disse que as declarações em ‘off’ a propósito de um surto de Covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz mostraram Costa “tal como ele é”.

“Nós tivemos o primeiro-ministro a revelar-se tal como é: “Os cobardes dos médicos“. Mas com aquele ar violento dele, não sei se se lembram do encerramento da campanha legislativa”, disse, aludindo a um incidente com um cidadão em Lisboa, em outubro passado, no último dia da campanha eleitoral para as legislativas.

Relativamente às declarações de António Costa em ‘off’ à margem de uma entrevista ao Expresso, André Ventura disse estar “espantado” com o silêncio da “grande maioria” do PSD, assim como do BE e do PCP e, também, com a reação de Marcelo Rebelo de Sousa.

“Quando vejo o Presidente da República ignorar estas ofensas aos médicos e dizer que o Governo está a fazer tudo o que pode, eu não percebo”, declarou, sugerindo que se fosse ele próprio a fazê-las seria criticado por todos os partidos.

O deputado único do Chega já manifestou intenção de ser candidato às próximas eleições presidenciais.

A primeira ‘rentrée’ política do Chega decorreu num clube onde funciona um restaurante e que é simultaneamente um espaço de diversão noturna, em Almancil, no concelho de Loulé, reunindo 400 pessoas, de acordo com a organização.

Antes do início do jantar comício, junto à vedação do espaço onde decorria o evento, concentrou-se uma dezena de manifestantes envergando camisolas pretas e cartazes de protesto contra o Chega, que seriam pouco depois retirados do local pela GNR.

O Chega foi o primeiro partido a fazer a ‘rentrée’, num ano em que, devido à pandemia de covid-19, a maioria das forças políticas escolheram não organizar os tradicionais eventos com grande número de pessoas.

Esta é a primeira vez que o partido, oficializado em abril do ano passado, assinala a ‘rentrée’ política, dias antes da eleição do novo presidente e da segunda Convenção Nacional do partido, ambas marcadas para setembro. (Ag.Lusa)

Facebook Comments
António Costa atinge popularidade mais baixa desde que é primeiro-ministro

O primeiro-ministro recuou, em Dezembro, para o pior nível de popularidade desde que assumiu a liderança do Governo. Distante vai o tempo em que António Costa era considerado o líder Read more

PSD questiona PM sobre Sócrates, PS demorou mais de 3 anos a demarcar-se dele

O PSD arrancou o debate quinzenal com perguntas a António Costa sobre a estratégia do PS em relação a José Sócrates, recebendo do primeiro-ministro a resposta da separação de poderes Read more

António Costa indigitado Primeiro-ministro

O Presidente da República indicou hoje o secretário-geral do PS, António Costa, para primeiro-ministro, indica uma nota da Presidência da República. Em comunicado, Cavaco Silva refere que a hipótese de Read more

O Presidente da República indigitou Pedro Passos Coelho primeiro-ministro

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, anunciou hoje numa comunicação ao país que indigitou o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, para o cargo de primeiro-ministro. O comunicado do Read more

Show Buttons
Hide Buttons