Reader’s Digest concluiu Lisboa é a cidade menos honesta do mundo

A Reader’s Digest andou a perder carteiras com dinheiro por diversas cidades do planeta. Das 12 que deixou em Lisboa, apenas uma voltou. Resultado: último lugar neste “top da honestidade”.

“Least honest: Lisbon, Portugal”. Esta é a nova chancela da capital portuguesa e foi atribuída pela Reader’s Digest (RD). Este antióscar de cidade “menos honesta do mundo” acaba de ser conquistado graças a um estudo realizado por aquela revista internacional, que tem edições nacionais em 49 países, Portugal incluído.

A Reader’s Digest escolheu 16 cidades por todo o mundo e, em cada uma, os seus repórteres “perderam” 12 carteiras, deixando-as em “parques, centros comerciais, passeios”. Cada exemplar continha “um número de telemóvel, uma foto de família, cupões, cartões de visita e o equivalente a 50 dólares [37 euros]. “Depois, esperámos para ver o que acontecia”, resumem.

E o que aconteceu foi muito diferente de cidade para cidade. Se em Helsínquia 11 das 12 carteiras foram devolvidas – o que deu à capital finlandesa o 1.º lugar do top -, já por Portugal as coisas correram menos bem. Em Lisboa apenas uma voltou aos seus donos, tornando as contas fatalmente óbvias: o apodo de “least honest” vai mesmo para a capital portuguesa.

O cenário torna-se ainda menos abonatório para Portugal quando se descobre, como conta a RD, que as únicas cobaias “lisboetas” honestas, afinal, não eram nem lisboetas nem portuguesas. A única carteira alfacinha recuperada pela revista foi devolvida por “um casal nos seus 60 anos”: “Avistaram a carteira e telefonaram-nos imediatamente”, resumem. E, logo a seguir, sublinham que, “interessantemente”, os repórteres descobriram que “os dois nem eram de Lisboa”, “eram turistas vindos da Holanda”. Resumindo e concluindo: “As restantes 11 carteiras, com o dinheiro e tudo o resto, foram levadas”.

Outras conclusões do “teste da carteira perdida” podem também surpreender muitos estereótipos quando se observa como ficou alinhado o top das “Most Honest Cities”: logo a seguir à “honesta” Helsínquia, encontram-se a indiana Bombaim, onde foram devolvidas nove carteiras, ou Budapeste (oito). Já para o final da tabela e muito perto do singular resultado lisboeta, encontram-se a romena Bucareste, o Rio de Janeiro ou Zurique (quatro carteiras devolvidas em cada uma); Praga (três) e, numa quase sincronia ibérica, Madrid, onde foram recuperadas duas carteiras.

Ainda assim, as conclusões globais da RD em relação ao estudo são positivas. Com resultados quase 50/50 ou melhor, dizendo, 47/53 (das 192 carteiras perdidas, foram recuperadas 90), Catherine Haughney, editora da publicação, considerou “verdadeiramente inspirador ver que há tanta gente honesta no mundo”… (Publico)

Top das Cidades Mais Honestas :
1. Helsínquia, Finlândia: 11 de 12 carteiras
2. Mumbai, Índia: 9 de 12
3. Budapeste, Hungria: 8 de 12
4. Nova Iorque, EUA: 8 de 12
5. Moscovo, Rússia: 7 de 12
6. Amesterdão, Holanda: 7 de 12
7. Berlim, Alemanha: 6 de 12
8. Liubliana, Eslovénia: 6 de 12
9. Londres, Reino Unido: 5 de 12
10. Varsóvia, Polónia: 5 de 12
11. Bucareste, Roménia: 4 de 12
12. Rio de Janeiro, Brasil: 4 de 12
13. Zurique, Suiça: 4 de 12
14. Praga, República Checa: 3 de 12
15. Madrid, Espanha: 2 de 12
16. Lisboa, Portugal: 1 de 12


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.