• Ter. Jul 5th, 2022

Saúde : sintomas de longa duração são raros nas Crianças, diz The Lancet

criancas-covid-19

Covid-19: a maioria das crianças que contrai covid recupera em menos de uma semana e apenas algumas ainda têm alguns dos sintomas mais comuns após um mês, segundo um estudo publicado no The Lancet.

A investigação, liderada por peritos do King’s College London (UK), analisou 1.734 pacientes sintomáticos com idades entre os 5 e 17 anos, com base em dados recolhidos numa aplicação móvel por pais e prestadores de cuidados envolvidos no projeto “ZOE COVID”.

A principal conclusão é que os casos com sintomas duradouros são “raros”, diz uma das autoras do estudo, Emma Duncan, professora do King’s College, numa declaração.

“É reconfortante saber que o número de crianças que experimentam sintomas de covid-19 de longa duração é baixo. No entanto, um pequeno número de crianças sofre de doenças prolongadas”, apontou.

Especificamente, dos 1.734 positivos relatados na aplicação móvel, apenas 77 (4,4%) ainda tinham pelo menos dois dos três sintomas mais comuns (fadiga, dor de cabeça e perda de cheiro/ gosto) após quatro semanas.

Além disso, o estudo concluiu que após oito semanas, praticamente todos (98,2%) dos que apresentavam sintomas tinham recuperado.

A fadiga, os investigadores notam, foi o sintoma mais prevalente neste grupo (84%), enquanto 77,9% também sentiu dor de cabeça e perda de cheiro/ sabor, respetivamente, em alguma fase da doença.

A este respeito, os peritos indicam que a dor de cabeça é o sintoma mais comum no início da doença, enquanto a perda de cheiro/ gosto aparece mais tarde e permanece por um período de tempo mais longo.

O estudo encontrou diferenças na duração média da doença entre crianças do ensino primário (5-11 anos de idade) e do ensino secundário (12-17 anos de idade): nas crianças mais velhas, a covid-19 durou em média sete dias, em comparação com cinco dias nas crianças mais novas.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.234.618 mortos em todo o mundo, entre mais de 198,8 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru. (Ag.Lusa)

Conecte-se ao Facebook para poder comentar
Saúde : Investigadores identificam local nos neurónios que causa dor neuropática
neuronios-que-causa-dor-neuropatica

Os Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto identificaram o "local exato" nos neurónios sensoriais que causa a dor neuropática, descoberta que potencia o Read more

Lifestyle: cinco alimentos que deve comer todos os dias
cinco-alimentos-comer-todos-dias

De acordo com a nutrichef, em declarações ao jornal Metrópoles, ingerir uma alimentação saudável não tem de ser uma tarefa morosa ou de todo complexa. 'Não como saudável por falta Read more

Caminhar 20 minutos por dia pode ajudar a viver mais anos
Caminhar-20-minutos-por-dia

Investigadores italianos descobriram que uma caminhada de apenas 20 minutos por dia pode reduzir para metade o risco de problemas cardíacos em pessoas acima dos 70 anos, sobretudo os homens, Read more

Os portugueses consideram que a saúde é o principal desafio para futuro
saude

A maioria dos portugueses (66%) considera que as questões da saúde são o principal desafio global para o futuro da União Europeia (UE), seguindo-se as alterações climáticas (56%), segundo um Read more

Show Buttons
Hide Buttons