TV italiana RAI 3, alertou em 2015 que CoronaVírus chinês foi criado em Laboratório

A TV italiana RAI 3, já tinha alertado em 2015 que o CoronaVírus chinês tinha sido criado em Laboratório. No começo servia apenas para finalidades de estudo. Mas havia muitos protestos.
Valeu a pena arriscar?

É apenas uma experiência, certo? Mas muitos cientistas ficaram preocupados.

Um grupo de cientistas e pesquisadores chineses enxertaram uma pretéína, obtida de morcegos, sobre um Vírus da SARS, a pneumonia aguda, obtida a partir de ratos.

O resultado é um supervírus, que poderia atingir o homem.

Será Verdade? O que podemos dizer, é que a TV RAI 3 é um canal italiano digno de confiança.

O Vírus está encarcerado nos laboratórios. É obvio! Serve apenas para finalidades de estudo.

Mas vale apena correr o risco?
Criar uma ameaça tão grande, somente para poder examiná-la?

“É tão antigo quanto a ciência, o debate sobre os riscos da pesquisa”.
No fundo, é o mito do Icaro que caíu por ter-se aproximado do Sol com as suas asas de cera projetadas pelo seu pai Dédalo”.

O mito agora é relançado pela China, onde um grupo de estudantes conseguiu desenvolver uma quimera.

Un organismo modificado, inserindo a proteína superficial de um Coronavírus encontrado nos morcegos de uma espécie bastante comum, até nos ferros dos cavalos, sobre um Vírus que provoca a SARS, a pneumonia aguda, ainda de forma não mortal, nos ratos.

Suspeitava-se que a protéína pudesse produzir o híbrido capaz de atingir o homem, e a experiência o confirmou.

É exatamente esta molécula, conhecida como SH CO14, que permite ao CoronaVírus aderir às nossas células respiratórias e desencadear a síndrome.

Segundo os pesquisadores, o organismo, o original, (e com maior razão, o que é resultado de engenharia), pode contaminar o homem diretamente a partir dos morcêgos, sem passar por uma espécie intermediária, como o rato.

E é exatamente esta possibilidade que está levantando muita polémica.
Fez com que o governo americano tivesse suspendido os financiamentos às pesquisas que tinham por objetivo tornar os Vírus mais contagiosos.

Mas a moratória não parou o trabalho dos chineses sobre a SARS, que estava já em estágio avançado e supunha-se que não fosse tão perigoso. Segundo uma parte do mundo científico, de facto, não seria tão perigoso.

A probabilidade que o vírus passasse à nossa espécie seria irrelevante diante do benefício. Um raciucínio que muitos outros especialistas condenam.

Primeiro porque a relação risco/benefício é difícil de estimar, e também porque, especialmente nestes tempos, seria mais prudente não colocar em circulação organismos que podem escapar ou serem subtraídos ao controle dos laboratórios.

Tudo começou em 2015, e agora em 2019-2020 vê se o resultado! Começaram com experiências cientificas, fazendo testes, etc. porque no domínio da Ciência e do Conhecimento cientifico, exige muita investigação cientifica, que pode durar anos e anos.

Segundo o Jornal CM : “China devia pagar pela propagação global do coronavírus”, Ministro australiano diz que vírus foi criado em laboratório. O deputado reforçou a teoria com um estudo publicado por uma universidade chinesa.

O ministro australiano reforçou a ideia de que a China devia pagar pela disseminação mundial do coronavírus… (ler mais jornal CM ou Dailymail ou video)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Show Buttons
Hide Buttons