NSA contorna quase toda a privacidade e espiona toda a internet

Novos documentos obtidos e revelados por Edward Snowden mostram que nem as ferramentas consideradas mais seguras estão a salvo da espionagem das principais agências de segurança. Uma parceria com fornecedores de TI e supercomputadores permite aos EUA e Reino Unido quebrar a segurança de praticamente toda a internet.

Os serviços de espionagem norte-americanos e britânicos conseguem descodificar dados que passam por muitas das ferramentas de segurança usadas na Internet por entidades bancárias, lojas de comércio electrónico ou registos de informação médica, por exemplo, o que pode tornar a vida online mais vulnerável a ataques de outras organizações.

Alguns especialistas falam numa autêntica guerra contra a privacidade online, que tem implicações ainda mais graves do que a espionagem permanente de milhões de cidadãos.

“O risco de se abrir portas dos fundos nos sistemas é que quem o faz não é o único a poder explorá-las. Essas portas dos fundos podem também funcionar contra as comunicações dos Estados Unidos”, disse ao The New York Times Matthew D. Green, investigador em criptografia na Universidade Johns Hopkins.

O especialista referia-se à criação propositada de vulnerabilidades nos sistemas de segurança, que permitem o acesso aos dados que milhões de pessoas trocam e guardam todos os dias na Internet, no momento em que fazem um pagamento online ou quando partilham uma fotografia no Facebook.

Os utilizadores de sites de entidades bancárias, por exemplo, confiam nestes sistemas de segurança para realizarem consultas e transacções, mas o que os documentos obtidos por Edward Snowden mostram é que já pouco escapa às capacidades de descodificação das maiores agências de serviços secretos… mais no Publico.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Show Buttons
Hide Buttons