Rússia concede asilo a Snowden e tensão com EUA aumenta

O ex-consultor dos serviços de inteligência dos Estados Unidos Edward Snowden obteve nesta quinta-feira asilo temporário de um ano na Rússia e deixou o aeroporto de Moscovo, onde estava confinado havia mais de um mês, uma decisão criticada pelos Estados Unidos.

“Durante as oito últimas semanas vimos a administração Obama não demonstrar respeito algum pelas leis internacionais e nacionais, mas, no final das contas, a justiça ganhou. Agradeço à Rússia por ter me concedido o asilo, de acordo com suas leis e suas obrigações internacionais”, disse Snowden em suas primeiras declarações públicas divulgadas pelo site WikiLeaks.

Esta manhã, seu advogado Anatoli Kutcherena surpreendeu ao anunciar que Snowden havia deixado o aeroporto de Sheremetievo.

“Acabamos de entregar a ele um documento que prova que recebeu asilo temporário de um ano na Rússia”, declarou o advogado, acrescentando que o fugitivo americano “foi para um lugar seguro”.

Os Estados Unidos reagiram ao anúncio nesta tarde.

“Estamos extremamente decepcionados pelo fato de o governo russo ter tomado esta decisão, apesar dos pedidos claros e legais, em público e em particular, de ver Snowden expulso para os Estados Unidos, para que ele respondesse às acusações que pesam contra ele”, afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

“À luz destes fatos, estamos avaliando os planos de uma cúpula” bilateral prevista para acontecer no início de setembro, antes da reunião do G20, acrescentou.

Segundo o site WikiLeaks, fundado pelo australiano Julian Assange e que tem desempenhado um papel ativo na fuga do jovem americano, Snowden deixou o aeroporto “sob a tutela” de Sarah Harrison, que o tem acompanhado desde sua chegada a Moscou Sheremetievo.

“Eles deixaram “o aeroporto de táxi” para um local “seguro e confidencial”, indicou.

“O local onde ele está não será divulgado por questões de segurança, porque ele é o homem mais procurado do mundo”, acrescentou o advogado de Snowden.

Contudo, Kutcherena afirmou que Snowden deve se dar declarações públicas cedo ou tarde.

“Ele deverá passar por um período de readaptação. Ele passou muito tempo na zona de trânsito (…) Mas é claro que vai reaparecer. Acreditem em mim, ele sabe que a imprensa está interessada”, declarou à televisão russa.

O nome “Snowden Edward Joseph” figura no documento apresentado pelo advogado ao lado de uma foto em preto e branco do fugitivo americano.

Ele foi expedido dia 31 de julho e é válido até 31 de julho de 2014, segundo as imagens.

O funcionário da CIA e ex-consultor de inteligência, de 30 anos de idade, estava bloqueado desde 23 de junho na zona de trânsito do aeroporto de Moscou Sheremetievo e solicitou asilo provisório ao governo russo.

Edward Snowden é exigido pela justiça americana, que o acusa de espionagem por ter revelado a existência de um sistema americano de vigilância mundial das comunicações telefônicas e por internet.

Apesar dos vários pedidos de extradição dos Estados Unidos, a Rússia se negou a entregar Snowden. O caso tem estremecido as relações entre os dois países.

O presidente russo, Vladimir Putin, chegou a impor como condição para a permanência de Snowden em território russo o fim das atividades que prejudicam seu “parceiro” americano.

Por fim, o fugitivo aceitou essas condições, segundo personalidades russas que o encontraram em 12 de julho no aeroporto.

Reagindo ao anúncio de asilo, o pai de Edward Snowden agradeceu à Rússia em uma entrevista concedida à rede de televisão pública russa Rossia 24.

“Para meu filho, acabou de vez”, declarou, referindo-se às atividades de seu filho.

Snowden apresentou em 16 de julho um pedido de asilo temporário à Rússia, depois de um longo período de hesitação, durante o qual recebeu o convite de países latino-americanos.

Ainda nesta quinta, o fundador do similar russo do Facebook, o Vkontakte, a maior rede social do país, se dispôs a empregar o fugitivo americano.

“Convidamos Edward Snowden para São Petersburgo (noroeste) e ficaríamos contentes se ele decidisse juntar-se a nossa equipe”, escreveu Pavel Durov em seu site. (AFP)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.